segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Os Morfemas

Morfemas são as unidades mínimas de significação, sendo elementos constituintes dos vocábulos. São os elementos que compõem a estrutura lexical e gramatical dos vocábulos. Os morfemas podem ser classificados em morfemas lexicais e morfemas gramaticais.
Morfema Gramatical
Morfema gramatical é o instrumento gramatical que representa um contexto semântico específico interno à enunciação. Possuem significação interna à estrutura gramatical. Os morfemas gramaticais são os artigos, os afixos, as preposições, as conjunções, além de indicar o gênero, o número, os tempos verbais (morfemas flexionais).
Exemplo: Observando o vocábulo casa e suas variações, pode-se identificar os morfemas gramaticais do seguinte modo: o morfema lexical do vocábulo “casa”, independente de suas variações , é cas-: cas-a, cas-arão, cas-ebre, cas-inha, simultaneamente. Enquanto o morfema lexical permanece o mesmo, os morfemas gramaticais variam de acordo com a significação específica que atribuem ao vocábulo.
Morfema Lexical
Morfema lexical é o morfema que representa a própria significação externa dos vocábulos. É a unidade que representa uma significação referente às noções gerais do mundo (designação de seres, ações, conceitos abstratos etc.). O morfema lexical no vocábulo é encontrado no seu núcleo de significação, denominado radical.
Exemplos: O verbo comer apresenta o morfema lexical (com-): com-er, com-ida, com-ilança, com-ilão. Todas as derivações do vocábulo, portanto, recorrem a um mesmo morfema lexical, e diz-se então que o radical da palavra comer é sua parte invariável (com-).
Há que só possuem o como elemento. Exemplos desse aspecto são os vocábulos mar, lápis, giz, Lua, Sol, luz,
Morfemas são as unidades mínimas de significação, sendo elementos constituintes dos vocábulos. São os elementos que compõem a estrutura lexical e gramatical dos vocábulos. Os morfemas podem ser classificados em morfemas lexicais e morfemas gramaticais.
Morfema Gramatical
Morfema gramatical é o instrumento gramatical que representa um contexto semântico específico interno à enunciação. Possuem significação interna à estrutura gramatical. Os morfemas gramaticais são os artigos, os afixos, as preposições, as conjunções, além de indicar o gênero, o número, os tempos verbais (morfemas flexionais).
Exemplo: Observando o vocábulo casa e suas variações, pode-se identificar os morfemas gramaticais do seguinte modo: o morfema lexical do vocábulo “casa”, independente de suas variações , é cas-: cas-a, cas-arão, cas-ebre, cas-inha, simultaneamente. Enquanto o morfema lexical permanece o mesmo, os morfemas gramaticais variam de acordo com a significação específica que atribuem ao vocábulo.
Morfema Lexical
Morfema lexical é o morfema que representa a própria significação externa dos vocábulos. É a unidade que representa uma significação referente às noções gerais do mundo (designação de seres, ações, conceitos abstratos etc.). O morfema lexical no vocábulo é encontrado no seu núcleo de significação, denominado radical.
Exemplos: O verbo comer apresenta o morfema lexical (com-): com-er, com-ida, com-ilança, com-ilão. Todas as derivações do vocábulo, portanto, recorrem a um mesmo morfema lexical, e diz-se então que o radical da palavra comer é sua parte invariável (com-).
Há que só possuem o como elemento. Exemplos desse aspecto são os vocábulos mar, lápis, giz, Lua, Sol, luz,

5 comentários:

  1. Olá turma!!!é interessante ver que o falante tem a possibilidade de combinar um número ilimitado de elementos lexicais com um número reduzido de elementos gramaticais......bjaooo..Ana Paula Maciel

    ResponderExcluir
  2. A língua portuguesa é muito interessante... mas cabe ao professor tentar fazer com que esses encontros sejam prazerosos, e que a aprendizagem aconteça... Os morfemas pode até parecer um assunto complicado, mas ao utilizar esse exemploas aqui postados, certamente ficará mais concreta a explicação.

    ResponderExcluir
  3. olá pessoal, falar de gramática é muito interessante, apesar de muitas pessoas se arrepiarem só em ouvir o nome gramática, mas creio que como futuros professores vamos contribuir para mudar essa visão, utilizando estratégias e metodologias para tornar a aprendizagem mais agradável e prazerosa para nossos alunos. Eltânia

    ResponderExcluir
  4. Olá colegas, confiante nesse pensamento da colega Eltania, sem esquecer que ñ será uma tarefa fácil, mas estamos aqui para contribuir.

    ResponderExcluir
  5. O conhecimento do morfema é importante os alunos, que desejam estender o seu saber em relação às regras de sintaxe dentro da gramática, observando também seus diferentes. Assim, o que a nossa língua pode proporcionar um alto nível de estudos e pesquisar. E para quem tem interesse na parte morfológica, morfema é uma boa entrada. Bjos MILCA SODRÉ.

    ResponderExcluir